Médicos da Sespa decidem garantir o funcionamento normal das atividades

209

Em Assembleia Geral Extraordinária, nesta manhã (30), no Sindmepa, médicos que trabalham para a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) decidiram garantir o funcionamento normal das atividades na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, no Hospital Abelardo Santos e no Hospital de Clinicas Gaspar Vianna.

Durante a Assembleia, os profissionais da medicina também decidiram manter o estado de greve até o dia 31 de maio, data na qual está marcada a retomada das negociações do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), conforme prometido, na noite de ontem (29), pela Secretária de Administração do Estado, Alice Viana, em reunião com o Diretor do Sindmepa Wilson Machado, o Secretário de Saúde do Estado, Victor Mateus e médicos membros da comissão de greve.

Durante a reunião, na noite de ontem, a Secretária de Administração garantiu, ainda, o retorno da gratificação que foi reduzida a metade nos contracheques de abril e o pagamento retroativo do valor não pago. A Gratificação de Desempenho Institucional (GDI) que tinha sido reduzida para 20%, ficará em 25% a partir deste mês.

Diante deste novo acordo, os médicos que trabalham para a Sespa decidiram suspender a greve, marcada para o próximo dia 2 de maio, mas afirmaram que continuarão em estado de greve até o final do próximo mês.

COMPARTILHE